Como desenvolver a competência de inovação da sua organização da área de saúde?

January 9, 2019

 

Nas últimas décadas, a inovação passou a ser reconhecida como um fator essencial para a competitividade das organizações no Brasil. A inovação tornou-se um meio de assegurar vantagem competitiva e um modelo de gestão de recursos organizacionais voltadas para alavancar posições estratégicas. É imperativo que as organizações brasileiras incluam a Gestão da Inovação em suas agendas estratégicas, de forma a renovar seus produtos, serviços, processos, competências e arquiteturas organizacionais de forma contínua.

 

Assim sendo, a inovação  passa a ser uma competência essencial a ser desenvolvida por qualquer organização, de qualquer setor e porte, e que deve se traduzir na capacidade de gerenciar estrategicamente os ativos tangíveis e intangíveis - recursos humanos, financeiros e tecnológicos  -  existentes em seu ecossistema de negócios para alavancar sua capacidade inovadora.

 

O principal desafio dos gestores brasileiros é identificar estes recursos e desenvolver estratégias competitivas e modelos de gestão dos processos de inovação de maneira a incorporá-los nas rotinas e sistemas organizacionais.  Uma gestão inovadora deve contar com lideranças que saibam avaliar  seus modelos de negócios e de comercialização, identificar novos mercados e inovar em  suas práticas gerenciais, valores, estruturas e processos organizacionais, visando garantir rápida adaptabilidade e vantagem competitiva em suas áreas de atuação específica.


Este processo é complexo e repleto de desafios a serem superados. Dependendo do grau de maturidade da organização, diferentes ações estruturais e infra estruturais devem ser tomadas para tornar a inovação uma competência organizacional.

 

Na área da saúde, devido à complexidade em atender aspectos regulatórios, de propriedade intelectual e atrair e gerir investimentos para projetos inovadores,  a incorporação do DNA da inovação na organização pode se transformar em um desafio gerencial significativo. 

 

Veja algumas dicas:

 

- Modelos de Inovação Aberta aplicados as rotinas da empresa certamente facilitarão e muito o desenvolvimento de inovações, tanto no trabalho colaborativos com funcionários quanto com parceiros externos. 

 

- É importante trabalhar o desenvolvimento de estratégias de inovação em processos, produtos e serviços da organização, e assim adicionar soluções inovadoras ao portfólio. Preparar um plano de financiamento e estar atento as principais linhas de pesquisa e fomento nacionais e internacionais, certamente ajudará a viabilizar o desenvolvimento destas estratégias.

 

- Fazer uma análise das tendências dos setores nos quais a sua organização atua e de seus mercados adjacentes e entender melhor as oportunidades de mercado que impactam o desenvolvimento de soluções e modelos de negócios inovadores no setor de saúde.

 

O I2H pode te ajudar a fazer uma avaliação completa do potencial de inovação da sua organização. Elaborada para organizações do setor da saúde - o Q.D.I.® Saúde - Questionário Diagnóstico de Inovação em Saúde  avalia 4 dimensões críticas para a Gestão Estratégica da Inovação em sua organização: Inovação Organizacional, Inovação Cooperativa, Inovação Tecnológica e Inovação Competitiva.

 

A partir da avaliação diagnóstica, o I2H irá desenvolver um Plano de Inovação Corporativo para tornar a inovação uma competência crítica em sua organização. 

 

Entre em contato conosco para saber mais sobre o Diagnóstico de Inovação do I2H: contato@i2h.com.br.

 

Saiba mais em: https://www.i2h.com.br/diagnostico-de-inovacao